mae de pet

CONDIÇÕES GERAIS
 01 – ELEVAÇÃO DE PREÇOS
Os preços poderão sofrer alteração caso ocorra qualquer elevação nos valores dos serviços com terceiros, oscilação cambial, tarifas aéreas e de hotéis no âmbito nacional e internacional.
02 – CANCELAMENTO
A Scherman Operadora se reserva o direito de alterar ou cancelar no todo ou qualquer etapa da viagem ou programação, caso condições alheias a sua vontade e controle, como convulsões sociais, fenômenos naturais, atraso nos vôos e outros não especificados. Nesta eventualidade, o passageiro terá o direito ao reembolso do seguimento cancelado sem direito a qualquer reivindicação. Em nenhuma hipótese terá direito a juros e/ou correção. Em nenhuma eventualidade haverá reembolso de diárias de hotéis não utilizados em face destes pagamentos terem sidos feitos antecipadamente pela Scherman Operadora de Turismo sem direito a solicitação de reembolso em virtude de cláusula contratual.
03 – CANCELAMENTO
Na eventualidade de cancelamento da viagem a programação pelo passageiro ou seu proposto, independente da causa, aplicam-se as seguintes penalidades por pessoa e sempre sobre o valor total da viagem:
                – Cancelamento de 75 a 45 dias antes da viagem multa de 25%.
                – Cancelamento de 44 a 30 dias antes da viagem multa de 50%.
– Cancelamento de 29 a 11 dias antes da viagem multa de 80%.
– Cancelamento inferior a 10 dias antes da viagem multa de 100%.
04 – As tolerâncias ou concessões visando soluções amigáveis relativos a presente, não constituirão precedentes invocáveis pelo requisitante, pela alteração de qualquer dos itens aqui descritos.
05 – DOCUMENTAÇÃO
No caso de viagem internacional, o passageiro deverá providenciar com a devida antecedência e por sua conta todas as exigências legais como:
                – Passaporte
                – Visto de saída
                – Vacinas
                – Autorização para Menores
                – etc.
Qualquer impedimento exime a Scherman Operadora de Turismo de qualquer responsabilidade, colocando-nos entanto a inteira disposição para orientação.
06 – ACOMODAÇÕES A COMPARTIR
O sistema americano é de duas camas Queen Size em cada quarto. Assim, em caso de configuração tripla ou quádrupla, os passageiros compartilham também as camas, razão pela qual se recomenda que comente compartilhem apartamentos com pessoas da mesma família ou amigos (a).
*Criança de até 09 anos compartindo o apto com 02 ou 03 adultos pagamento duplo ou triplo.

07 – A Scherman Operadora de Turismo se reserva o direito de aceitar ou desligar a qualquer momento qualquer participante que venha causar problema ou dificultar o bom atendimento da programação, por indisciplina, atentado à moral e aos bons costumes, consumo de drogas, embriaguez, bem como qualquer conduta aqui não especificada e a critério da Scherman Operadora de Turismo julgado inconveniente, inclusive em atividades ilegais no Brasil e no exterior, desobediência sistemática às orientações dos guias, causando prejuízos e mal estar aos demais participantes e atitudes consideradas inaceitáveis aos padrões de convivência em grupos, sem nenhum direito a reembolso.
08 – USO DA IMAGEM
A Operadora se reserva o direito de utilizar toda e qualquer imagem, ou fotografia em que apareça o passageiro no decorrer da viagem para futura propaganda sem qualquer ônus.
09 – FORO
Ficam já acertados entre as partes que o passageiro escolhe para dirimir quaisquer dúvida originadas, o Foro da Comarca de Curitiba-PR.
10 – CONDIÇÕES PARA VIAGEM
O programa será executado em atendimento:
                – Condições estabelecidas no impresso específico. Neste caso a Scherman Operadora de Turismo se reserva o direito de complementar com novos itens, inspirados nas condições gerais com o objetivo de se adaptar a programação específica.
                – Condições gerais estabelecidas pela Deliberação Normativa 181 de 9 de agosto de 1995 da EMBRATUR que regulamenta direitos e obrigações recíprocas das partes.
11 – RESPONSABILIDADES
A Scherman Operadora de Turismo declara explicitamente que atua unicamente como intermediária entre os participantes e as entidades ou pessoas (Agência de Turismo, Operadora Hotéis, Transportadoras Aéreas, e terrestres, Restaurantes, etc.), declinando de toda responsabilidade por deficiência em qualquer dos serviços prestados pelas entidades acima, bem como por danos causados aos participantes e seus pertences. Sugerimos que façam segura de saúde e bagagem.
Os danos eventuais causados por qualquer participante aos estabelecimentos por ele frequentado (hotéis, restaurantes, etc.), serão de sua inteira responsabilidade. As demandas serão julgadas pela justiça.
12 – CONCORDÂNCIA
Ao aceitar participar deste pacote de viagem, o passageiro e a agência de viagem que intercedera, no ato da reserva declaram conhecer todas as condições aqui estabelecidas e expressam total concordância com as mesmas, renunciando, para todos os fins, a alegação de ignorância, por terem lido os tópicos aqui arrolados.

Os bravos permanecem em pé: Revista Bravo volta em formato digital.

Após ser descontinuada em 2013, ex-título da Abril volta em voo solo

A revista Bravo, descontinuada há seis anos pela editora Abril, volta em formato digital (bravo.vc) e com edições impressas especiais. A publicação, que foi uma das mais importantes na cobertura jornalística de arte e cultura, retoma suas atividades com novos portal e formato de matérias.
Lançado em 1997 pela Editora D’Ávila, o título circulou nas bancas por 16 anos. Em 2003, foi comprada pela Abril, que interrompeu sua circulação dez anos depois. A publicação será relançada por Helena
Bagnoli, que trabalhou por mais de 15 anos no Grupo Abril e presidiu a MTV entre 2010 e 2013, e Guilherme Werneck, que teve passagens por revistas segmentadas, Abril, dirigiu a revista Trip e atuou como diretor digital na MTV.
A ideia de retomar o título veio no final de 2015, um ano após a saída de ambos da editora, com a ideia de criar uma plataforma cultural na internet. O Grupo Abril concedeu o direito de usar o nome da revista. Segundo os editores, a nova fase deve combinar diferentes formatos e linguagens, com digital, impresso e promoções.
Para o desenvolvimento do projeto Helena Bagnoli conta que eles tomaram emprestada a lógica das séries de TV. “Os episódios serão lançados a cada 15 dias, o que os une é um tema conceitual, que para nós é o que define uma temporada”, explica Helena. Cada temporada terá a duração de três meses e trará seis episódios sobre um ou mais temas. A primeira aborda o tema Incertude e o episódio inaugural, já disponível online, fala sobre o Inhotim, um dos maiores centros de arte contemporânea do mundo, que comemora dez anos em 2016. O segundo será sobre literatura fantástica.
A dupla pretende investir no Facebook como primeira plataforma de divulgação e distribuição de conteúdo. Reportagens, críticas e agenda cultural serão publicadas diretamente no perfil da revista na rede social, que também terá curadoria de conteúdo relacionado publicado por outros, como blogs e grandes jornais. Helena diz que edições especiais poderão circular como releitura do conteúdo presente na plataforma digital. “Uma edição impressa pode trazer o melhor de uma temporada e será uma edição para colecionador, mais próxima de livros de arte do que de revistas de banca”, afirma.

Como o conteúdo pode ser acessado gratuitamente, a dupla pretende realizar parcerias com marcas para viabilizar o projeto. “As marcas que estiverem conosco, mais do que colocar um anúncio, serão parceiras na construção dessa narrativa e poderão engajar seus públicos com o nosso conteúdo em diferentes formatos, combinados caso a caso”, conta. O primeiro exemplo dessa parceria é a entrada do
Spotify no episódio sobre Inhotim.
Para o futuro, a expectativa é conseguir ampliar o espectro da marca da revista, trazendo de volta o Prêmio Bravo! de Cultura, criar workshops, projetos de inserções culturais e shows. “Cultura, apesar
de ser um dos maiores ativos de um país, nunca foi muito valorizada por aqui. Sempre
houve, porém, aqueles que acreditam”, afirma Helena.
Esta semana, a Editora Abril anunciou que está negociando o retorno à empresa de títulos vendidos nos últimos dois anos para a Editora Caras. No passado, duas as negociações anteriores que repassaram à Editora Caras 18 títulos da Abril.

Por Mariana Stocco
Via @meioemensagem